Caso Amanda e Tauã: Delegado confirma a captura de seis infratores

06 Jan de 2019 do YacoNews
Por Edinaldo Gomes

 O exímio trabalho de investigação pleiteado pela Polícia Civil de Sena Madureira combinado com o notório esforço da Polícia Militar já resultou na captura de seis infratores acusados nas mortes dos adolescentes Amanda Paiva, 14 anos e Tauã Oliveira, 16 anos. São três maiores de idade e três menores, dentre os quais estão três mulheres.

À frente da investigação, o delegado de Sena Madureira, Marcos Frank, disse na manhã desta segunda-feira, 6, em entrevista à Rádio Difusora, que um dos acusados já tinha se evadido para a cidade de Manoel Urbano, mas não escapou de um cerco policial montado pela PM e Polícia Civil. “É bom que se diga que desde o desaparecimento dos adolescentes nós começamos os trabalhos. Ao serem confirmadas as mortes, procuramos identificar os autores e dar uma resposta à sociedade. Três deles participaram diretamente das execuções e os demais agiram como facilitadores dos crimes. O fato é que nem a Polícia Civil nem a Militar ficaram inertes diante dessa barbárie e o duplo homicídio caminha para ser elucidado”, comentou.

Com passagens anteriores pela justiça, os três maiores de idade já se encontram no presídio Evaristo de Moraes, em Sena.


Uma vez levados à julgamento, eles deverão responder pelo duplo homicídio qualificado: Tortura, motivo torpe, motivo fútil, recursos que impossibilitaram a defesa das vítimas, ocultação de cadáver e, ainda, serão apurados os crimes de organização criminosa e corrupção de menores.

Sem querer aprofundar os detalhes do laudo cadavérico, o delegado Marcos Frank disse que esse pode ter sido o crime mais bárbaro já registrado na história de Sena. “Pela forma que os peritos descreveram o laudo foi o crime mais bárbaro que essa cidade já testemunhou, fiquei até chocado diante de tanta crueldade, mas, repito, não vai ficar impune, pois as provas estão sendo colhidas com robustez”, adiantou.

Em depoimentos prestados na delegacia, alguns dos envolvidos confessaram a prática do duplo homicídio sob alegação de que os dois adolescentes seriam integrantes de facções rivais, versão esta contestada firmemente pelas famílias das vítimas.

Amanda e Tauã desapareceram numa noite de sexta-feira, 20 de dezembro, quando saíram de suas casas dizendo que iriam dar uma volta na Praça 25 de setembro.

Na verdade, eles acabaram se dirigindo ao conhecido ‘Beco do Bigode’, no Segundo Distrito de Sena Madureira, onde participaram de uma festinha na casa de amigos. Desde então, não foram mais vistos.

Seus corpos foram encontrados dias depois pela Polícia Militar em uma única cova numa região de mata do Bairro Segundo Distrito.

Outras pessoas estão sendo investigadas pela Polícia.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.