ACRE

MPAC e Morhan promovem seminário para debater medidas de atendimento às pessoas com Hanseníase

02 Out de 2019 do YacoNews
Andréia Oliveira – Agência de Notícias do MPAC


O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) e o Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) promovem nos dias 3 e 4 de outubro seminário para debater medidas de atendimento às pessoas com Hanseníase.

Dados do Morhan apontam que no Acre existem em torno de três mil pessoas sequeladas ou com deficiências causadas pela doença.

O encontro vai reunir técnicos da saúde do estado e do município, membros de conselhos de direitos, do Ministério Público e do Morhan, da Diocese de Rio Branco, estudantes, e gestores das áreas de saúde, direitos humanos e assistência social com o objetivo de discutir as ações de prevenção, diagnóstico e tratamento da Hanseníase com vistas ao processo de descentralização do atendimento na rede pública no estado.

A atividade promovida pela 1ª promotoria Especializada de Defesa da Saúde e Núcleo de Apoio e Atendimento Psicossocial (Natera) do MPAC em parceria com o Morhan, vai contar com a participação do coordenador Nacional do Morhan, Arthur Custódio, que fará explanação sobre a situação atual da Hanseníase no país.

O cenário do Acre será apresentado pelo secretário de Comunicação do Morhan no estado, Bil Souza. A pactuação e o compromisso da temática nas esferas federal, estadual e municipal também será tema de discussão durante o encontro.

O promotor de Justiça Gláucio Ney Shiroma Oshiro, titular da 1ª Promotoria Especializada de Defesa da Saúde, explica que o Ministério Público atua neste processo como agente de transformação, fazendo a articulação entre os órgãos competentes com o objetivo de construir processos e fluxos que possam melhor o atendimento a esse público.

“Realizamos encontro com membros do Morhan e técnicos da saúde do estado e município para ouvir as necessidades do segmento e apontar soluções para os problemas enfrentados por eles no sistema público de saúde, a promoção do seminário foi um dos encaminhamentos deste encontro”.

Gláucio Ney relata que outra medida tomada após a reunião com o Morhan, foi visita a Casa de Acolhida Souza Araújo para acompanhar o atendimento oferecido às pessoas com Hanseníase.

O seminário vai debater ainda os desafios e estratégias da municipalização do cuidado com os pacientes portadores de Hanseníase no estado, que hoje tem o atendimento centralizado no serviço dermatológico do Hospital das Clínicas.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.