SENA MADUREIRA

Bispo pede reconhecimento de padre Paolino Baldassari como mártires da Amazônia

20 de Outubro de 2019 YACONEWS
O bispo de Rio Branco (AC), Dom Joaquím Fernandéz, entregou ao Papa Francisco uma carta assinada pelas Missionárias Agostinianas Recoletas pedindo reconhecimento da irmã Cleusa Coelho como mártir da Amazônia.

A missionária foi assassinada às margens do Rio Paciá, em Lábrea, no Amazonas, onde trabalhava com os Apurinã. Irmã Cleusa fez a opção pelos pobres e pela defesa dos direitos indígenas.

“Entreguei uma carta das Missionárias Agostinianas Recoletas pedindo reconhecimento da Irmã Cleusa, de Lábrea, que foi assassinada pela causa indígena. E como estamos falando tanto da Amazônia, pedimos que fosse declarada mártir da causa indígena”.

Se o pedido da Congregação das Missionárias Agostinianas Recoletas fosse atendido pelo Papa Francisco, outros religiosos também receberiam as honras dos altares, como é o caso de Irmã Dorothy Stang, assassinada em 2005, do padre comboniano Ezequiel Ramín, assassinado em 1985 também na Amazônia brasileira.

O exemplo de muitos outros missionários e missionárias, símbolos da luta pela preservação da floresta Amazônica, lembram o grito dos mais pobres, dos quilombolas, das comunidades ribeirinhas, dos povos indígenas.

“São muitos os que deram suas vidas, derramaram seu sangue pelos povos e pela floresta”, afirmou Dom Joaquím.

Dom Joaquím Fernandéz ainda lembrou o exemplo do padre italiano Paolino Baldassari, conhecido pelas ações sociais que desenvolvia em Sena Madureira, interior do Acre.

Ouça a entrevista completa:

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.