BRASIL

Surfistinha: "Jamais me prostituiria de novo. Não tolero mais homem fedido"

23 de Maio de 2019 YACONEWS
universa.uol.com.br


"Não me chame de Bruna", é a resposta que Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha, dá para os homens que querem se aproximar afetivamente dela e a perguntam o que devem fazer. A frase é o oposto da que é pedida na série da FOX, "Me chame de Bruna". A trama, que conta a vida da ex-garota de programa está chegando à quarta temporada e é uma das principais fontes de renda de Raquel, como ela deseja ser chamada. Aos 34 anos e separada há quatro do marido que havia sido um de seus clientes, Raquel dá workshops de sexo para mulheres --um dos mais procurados é o de sexo oral -- e está perto de lançar mais um livro. "Bruna Surfistinha nua e crua", uma autobiografia, fica pronta em agosto.
Nesta entrevista, ela conta das "inúmeras" tentativas de se reconciliar com os pais, do arrependimento de ter se casado cedo (aos 20 anos) e que ainda recebe altas propostas para voltar a ser prostituta. "Um homem me ofereceu R$ 80 mil por um fim de semana. Não quero. Não tenho mais paciência para aguentar homem fedido"

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.