ACRE

Gladson Cameli diz que se reforma da Previdência não for aprovada AC vai decretar calamidade financeira

09 Mi de 2019 do YacoNews



O governador do Acre, Gladson Cameli (PP), participou, na manhã da ultima quarta-feira (8), de uma reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). Durante entrevista, o gestor disse que se a reforma da Previdência não for aprovada, ele só tem como governar o estado até o mês de junho.
"No meu estado, no mês de janeiro, só o défcit da Previdência foi de R$ 40 milhões que eu tive que tirar dos cofres do estado. Se não for aprovada a reforma, eu só consigo governar até o mês de junho, eu vou ter que decretar estado de calamidade financeira", afirmou.
Na oportunidade, Cameli entregou, junto com outros 24 governadores, a “Carta do Fórum de Governadores”, com seis reivindicações que têm como objetivo assegurar a estabilidade financeira dos estados.
A reunião ocorreu na casa do presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Estavam presentes o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia.

Veja as reivindicações entregues ao presidente Jair Bolsonaro:

Implementação “imediata” de um “plano abrangente e sustentável” para restabelecer o equilíbrio fiscal dos Estados e do Distrito Federal
Compensação de estados e do Distrito Federal pelas perdas na arrecadação decorrentes da Lei Kandir
Instituir um Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) permanente e dotado de status constitucional
Regularizar a “securitização” de créditos dos estados e do Distrito Federal
Garantia de repasses federais dos recursos provenientes de cessão onerosa/bônus de assinatura aos estados ao Distrito Federal e aos municípios
Avanço da Proposta de Emenda à Constituição no 51/2019 para aumentar para 26% a parcela do produto da arrecadação dos impostos sobre a renda e proventos de qualquer natureza e sobre produtos industrializados destinada ao Fundo de Participação dos estados e do Distrito Federal

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.